segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

A evolução dos Celulares

No ano passado escrevi um post sobre a evolução dos celulares, ai algumas pessoas não radioamadoras me perguntaram, o que tem haver celular com radioamador. A resposta mais simples, o celular é um rádio e usa os mesmos princípios. E foi com o avanço das pesquisas do passado que permitiram que hoje 100.000.000 (Cem Milhões) de pessoas tivessem seu celular. As antenas de operadoras estão por todos os lados e nossos corpos são atravessados por milhões de ondas de rádio todos os dias. Você sabia que a Avenida Paulista está no limite para geração de ondas de rádio. Conheço caso de empresas que tiveram equipamentos danificados tamanha força dessas ondas naquela região.
Obviamente a tendência é que essa tecnologia se desenvolva mais ainda, mas vamos fazer uma retrospectiva e conhecer um pouco mais da história e meteórica evolução dos telefones celulares.

A história do celular se iniciou em 1973 quando foi efetuada a primeira ligação de um telefone móvel para um telefone fixo.



Várias fabricantes fizeram testes entre o ano de 1947 e 1973, contudo a primeira empresa que mostrou um aparelho funcionando foi a Motorola. O nome do aparelho era DynaTAC e não estava a venda ao público (era somente um protótipo). O primeiro modelo que foi liberado comercialmente nos EUA (alguns outros países já haviam recebido aparelhos de outras marcas) foi o Motorola DynaTAC 8000x, isso ainda no ano de 1983, ou seja, dez anos após o primeiro teste realizado.

Logo no início da década de 90, as fabricantes já estavam prontas para lançar novos aparelhos, com um tamanho aceitável e um peso que não prejudicasse a coluna de ninguém. A segunda geração de aparelhos não traria apenas novos aparelhos, todavia também iria aderir a novos padrões de comunicação. Três tecnologias principais iriam imperar nesta época, eram elas: TDMA, CDMA e GSM. A segunda geração da telefonia móvel durou até a virada do milênio (talvez um pouco antes ou depois) e trouxe várias novidades, incluindo algumas que citaremos logo abaixo.
O SMS ou mensagens de texto chegou ao celulares em 1993, porém o Brasil ainda demorou um bom tempo até trazer a tecnologia do SMS para cá.
Quem não se lembra das campainhas irritantes dos ringtones monofônicos e polifônicos onde pessoas gastavam uma grana para ter o hino do time no celular, irritante ou não esse também foi um avanço para os celulares. Não temos dúvida de que os ringtones eram fantásticos, mas o celular ainda não tinha core, foi então que lançaram um modelo com 4 mil cores, e isso foi um sucesso, afinal uma tela tão pequena com tantas cores. A tecnologia de cores no celular evoluiu tanto que logo em seguida tínhamos celulares de 64 mil cores depois 256 mil cores e hoje 16 milhões de cores.



Sem dúvida nenhuma o fato de poder falar com qualquer pessoa estando móvel foi um avanço e tanto, mas quando surgiram as mensagens multimídias e a internet no celular, sem dúvida nenhuma podemos chamar de uma nova geração desses aparelhos. Nessa época foram introduzidas as mensagens multimídias conhecidas como MMS e com tantas cores no celular logo veio a tecnologia de páginas WAP, lenta, mas era fantástico.
A corrida por novas tecnologias dos fabricantes de celular era frenética, claro que sairiam na frente aquelas empresas que fornecessem o máximo de coisas em apenas um aparelho, em contra partida as operadoras de telecomunicações corriam para melhorar a velocidade de conexão com a internet. Os fabricantes introduziram a câmera digital ao celular, possibilitando fotos e vídeos, ainda que com qualidade ruim, mas permitam. De poucos megapixels a 8 megapixels que temos hoje, não há dúvida de que fotos e vídeo evoluíram muito rapidamente. Então introduziram música (MP3) e Rádio nos celulares, e na mesma época chega o 3G.
Evidentemente algumas empresas não se restringiram a reprodução de arquivos MP3 e por isso adicionaram suporte a reprodução de outros tipos de arquivos de áudio — como o ACC e o WMA. Claro, também é impossível não lembrar de fabricantes que se deram ao luxo de adicionar equalizador, suporte a listas de reprodução, visualizações e a incrível capacidade de transmitir áudio para dois ou mais fones de ouvido.



 E é engraçado pensar que o telefone celular foi feito para falar, mas hoje talvez falamos menos e escrevemos mais nesses aparelhos, a chegada então dos smartphones, recebem esse nome por possuírem um sistema operacional instalado neles. Além dos Sistemas Operacionais outras tecnologias foram incluídas, WIFI, Bluetooth, Cartão de Memória e Compatibilidade com Office, PDF, Navegadores e agora integração com as Rede Sociais.
Em fim os celulares e smartphones receberam as telas sensíveis ao toques, e a Apple com seu Iphone revolucionou essa tecnologia com sua tela multitoque.



Muitos não gostavam e não gostam das marcas de gordura de dedos na tela, então foram criadas canetas para esses telefones, mas hoje já é diferente, temos telas que permitem uma fácil limpeza e não ficam tão manchadas como as de antigamente. Não se esqueçam do 3G, que já fazia parte a um tempo dessa nova geração. E por falar em 3G os celulares de hoje já nos permitem vídeo chamada, conexão de alta velocidade com a internet e melhor economia de bateria (Que graças a Deus evoluiu junto). Nessa evolução já podemos considerar que temos um computador de mão, mas precisamos de mais, foi então introduzido nos aparelhos a recepção de TV Digital, e não parou por aí temos aparelhos hoje que simulam SR. 5.1. Falamos do Iphone mas sabemos que temos muitos outros e a Palm precisa ser citada, afinal foi uma que investiu e investe muito na linha de smartphones.



Hoje ainda temos um celular com mais cara de rádio ainda, o Nextel que vende justamente esse conceito, atraindo a possibilidade de falar a vontade e passando a sensação de que temos um rádio nas mãos, mas como eu já disse celular é um rádio.
O Futuro está bem próximo com a tecnologia 4G onde teremos grandes avanços na tecnologia de transmissão de dados.
Bom, mesmo tentando dedicar um post a evolução dos celulares eu sei que ainda faltam coisas, e muitas coisas para serem ditas ou melhor, escritas.
Para não dizerem que estou desatualizado, eu não esqueci dos Tablets, que estão virando celulares ou já são celulares, exemplo disso é o Galaxy da Sansung.



De forma extremamente resumida, essa é a história do celular, e para quem como eu viveu essa evolução tenho certeza que muitas coisas nesses pequeno post nos colocam a pensar sobre o que ainda é possível vir no mundo dos celulares.

Algumas curiosidades e números sobre o celular
Fonte desses dados: Revista Veja


• Um brasileiro fala, em média, 80 minutos por mês no celular. Somadas uma após outra, as ligações de todos os usuários do sistema resultariam em um bate-papo de 182.648 anos!
• Impressas, as conversas por meio dos celulares brasileiros ocupariam cerca de 4,9 milhões de exemplares de O Código de Da Vinci, com 475 páginas de cada edição abarrotadas de palavras. Em uma pilha, os livros teriam o tamanho de 15 montes Everest.
• São necessários 315 megawatts/hora para carregar simultaneamente os 100 milhões de celulares brasileiros. Tal quantidade de energia é suficiente para abastecer 1260 residências por mês, habitadas por 5600 pessoas.
• Entre os brasileiros, 21% preferem perder a carteira, os cartões de crédito ou a aliança de casamento a ficar sem o celular.
• Os telefones celulares estão cada vez mais leves e finos, mas, empilhados, os equipamentos em uso no Brasil teriam o peso equivalente ao de 1587 elefantes adultos e 1 filhote!
• No Brasil, 8 em cada 10 donos de celular o usam como despertador. 60% dizem que o telefone móvel já tomou o lugar da agenda eletrônica. Para 58% dos usuários, o celular é o primeiro relógio consultado. Para 21%, o equipamento móvel já desbancou a câmera digital.
• Nos últimos 5 anos, 2 linhas e 4 telefones móveis foram vendidos a cada 5 segundos no Brasil.
• 6 em cada 10 donos de linhas de celular têm renda mensal de até R$ 480,00. Isso faz do telefone móvel um dos eletrônicos mais difundidos entre as pessoas de baixa renda no Brasil.
• Os pré-pagos dominam 80% do mercado nacional. A média mundial é de 60%.
• Metade dos usuários de celular no Brasil tem entre 14 e 30 anos. Apenas 1 em cada 10 completou 51 anos ou mais.
• O Brasil é o sexto maior mercado de celulares do mundo. Em volume, perde apenas para a China, os Estados Unidos, a Rússia, a Índia e o Japão. A Índia é o lugar onde esse tipo de tecnologia avança de maneira mais rápida.
• 8 em cada 10 entrevistados em uma pesquisa realizada pelo Yankee Group no Brasil haviam trocado de celular ao menos uma vez ao ano. Destes, 43% trocaram quatro vezes de aparelho no mesmo período.
• Mais de 3 bilhões de mensagens de texto (SMS) foram trocadas por brasileiros em 2005. É o equivalente a 17 para cada habitante. No mundo, esse número foi de 936 bilhões (156 para cada terráqueo). Em 2010, o total de mensagens desse tipo deve chegar a 2,3 trilhões.

Embora esse post não seja somente sobre Radioamadorismo, ainda estamos falando de rádio, sendo assim, 73 (Aperto de Mão) a todos!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário